Connect with us

Coronavírus

Doações de sangue são essenciais durante pandemia de COVID-19, afirma OPAS

As doações de sangue são mais necessárias do que nunca durante a atual pandemia de COVID-19, alerta a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Os hemocentros das Américas estão tomando medidas para garantir que as doações continuem de maneira segura para doadores(as) e receptores(as) de sangue.

Em uma mensagem para o Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 14 de junho, a diretora da OPAS, Carissa F. Etienne, afirmou: “O sangue mais seguro vem da doação voluntária e não paga de pessoas como você e eu. A doação é um ato de solidariedade e altruísmo, que o mundo precisa agora mais do que nunca no contexto da pandemia de COVID-19.”

Em 2005, a Assembleia Mundial da Saúde designou o Dia Mundial do Doador de Sangue como uma data especial para agradecer aos doadores e doadoras de sangue, incentivar mais pessoas a doarem sangue livremente e aumentar a conscientização sobre a necessidade global de sangue seguro e como todos podem contribuir. O tema da campanha de 2020 é “Sangue seguro salva vidas”, com o slogan “Doe sangue e torne o mundo um lugar mais saudável”. A ideia é focar na contribuição que um doador individual pode dar para melhorar a saúde de várias pessoas que precisam.

Na Região das Américas, a principal comemoração será realizada pelo Paraguai, em reconhecimento às suas conquistas no aumento de doações voluntárias de sangue. Durante um período de quatro anos, o país aumentou a disponibilidade de sangue para 1,5 unidades por 1.000 habitantes e aumentou a doação voluntária em 5,3%. Outros eventos globais e regionais ocorrerão virtualmente em razão da data.

Na América Latina e no Caribe, doadores de sangue possibilitam a transfusão de mais de 10 milhões de unidades de sangue a cada ano, essenciais para proteger a saúde e a vida de pacientes que precisam de transplantes, pessoas vivendo com câncer, mulheres com hemorragia pós-parto e pessoas feridas em atos de violência ou acidentes de trânsito.

A necessidade de dispor de sangue seguro é universal, mas o acesso ao sangue seguro ainda é um privilégio de poucas pessoas. A maioria dos países de baixa e média renda tem dificuldades para dispor de sangue seguro porque faltam doações e equipamentos para testar o sangue. Globalmente, 42% do sangue é coletado em países de alta renda, que abrigam apenas 16% da população mundial.

A data é um chamado à ação para que governos, autoridades nacionais de saúde e serviços nacionais de transfusão de sangue forneçam recursos adequados e estabeleçam sistemas e infraestruturas para: aumentar a coleta de sangue de doadores não remunerados; proporcionar atenção de qualidade aos doadores; promover e aplicar um uso clínico adequado do sangue; e implementar sistemas de supervisão e vigilância em toda a cadeia de transfusão de sangue.

Organizações internacionais, entre elas a Organização Mundial de Saúde, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, a Federação Internacional de Organizações Doadoras de Sangue, a Sociedade Internacional de Transfusão de Sangue, a Associação Americana de Bancos de Sangue e o Grupo Cooperativo Ibero-Americano de Medicina de Transfusão, colaboram para fornecer orientação e apoio aos membros sobre doações de sangue.

Click to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *